Adriana Luz

Para sempre na areia...

Textos


God bless

Tudo na vida é primeiro. Ainda que você veja a cena mil vezes, fale pessoalmente com alguém cinquenta milhões de vezes. Ou coma um mesmo tipo de alimento desde que nasceu. Sempre será a primeira vez que se está fazendo isso. Simples: a primeira vez naquele momento. Como a velha frase: “ninguém entra num mesmo rio duas vezes”.

Pois bem, esta é a primeira crônica que faço em homenagem ao aniversário de uma pessoa de que gosto muito. E duas vezes primeira. Primeira, nessa linha de raciocínio de que nunca estamos fazendo a mesma coisa, ainda que estejamos. E primeira, porque realmente eu nunca havia escrito um texto endereçado a ele, além de pequenas mensagens, frases, dedicatórias em livros...

E já que estamos falando em primeirices, essa pessoa foi a primeira que conheci em minha primeira viagem a Salvador. Fiquei encantadíssima, com a cidade, com os ares dessa terra e com tudo o mais, mas principalmente, encantada por ele.

Pensem numa pessoa bacana, educada, de poucas palavras, mas sempre, sempre, muito gentil, e prestativo. É ele. Não sei se com todas as pessoas. Comigo foi sempre, em todas as primeiras vezes em que o vi. E lá se vão muito mais que dez anos. Era amigo do meu irmão. Tornou-se meu amigo.

E a família dele, por extensão (claro que ele só poderia ter saído DESSA família), passou a ser a família mais querida, a mim, nessas terras baianas. As irmãs dele, os sobrinhos, os mil agregados, a mãe... Ah, a MÃE! Simplesmente a mãe dele é um capítulo à parte... Uma das minhas Musas, uma Diva. Eu já disse milhões de vezes, mas sempre irei repetir pela primeira vez: quero chegar à idade dela, sendo igualzinha. Deus há de me permitir.

Mas voltando ao amigo do qual falo, hoje é aniversário dele. Já fui a vários eventos para comemorar essa data. E ele já comemorou comigo também muitos dos meus aniversários. E mesmo quando não esteve presente, ele sempre me telefonou. Acho muito interessante isso. Meu amigo nunca deixou de me telefonar em meus aniversários, desde que me conheceu. E mais: foi o primeiro amigo que sempre me telefonou ainda que depois estivesse pessoalmente para me dar um beijo e desejar felicidades.

Quando eu estava grávida, por exemplo (em minha primeira terceira gravidez), foi ele quem me deu o primeiro presente, já direcionado ao meu bebê. Eu ainda nem tinha certeza, nem tinha divulgado nada sobre a novidade primeira. Estávamos na praia, todos felizes, dia animado, só gente boa ao meu lado... E esse meu amigo chegou perto de mim, com um pacote embrulhado pra presente e disse: “não consegui comprar outra coisa pra você. Procurei, procurei, mas só via isso”.

Peguei o presente, agradeci, desfiz o laço... Era um porta-retratos, com a foto de um bebê lindo, e algo escrito: “Baby bless/ Happy Birthday". Fiquei emocionada. Mas dei risada, e ele também sorriu, com aquele sorrisinho que só ele tem, meio maroto... Passei a gravidez toda com esse porta-retratos ao lado da minha cama, para que eu pudesse admirar aquele bebê.

Quando minha filha nasceu, troquei a foto, e o porta-retratos foi para a sala. Cinco anos depois, o presente está meio amassado, um pouco riscado (resultado das tantas vezes em que minha filha, aprendendo a andar, mexia nas coisas e as derrubava)... mas continua comigo e exposto, em minha casa.

E eu poderia continuar esse texto, falando das tantas primeiras coisas que esse amigo fez por mim, por minha família, especialmente em momentos em que realmente eu precisava de gente boa por perto... das tantas festas, comemorações, natais, reuniões juninas... Mas aí terei de escrever um livro pra ele, aliás, pra toda a família Correia.

Nesse momento, além de dizer da importância dele em minha história, quero desejar muitas primeiras comemorações em sua vida, em tudo aquilo que desejar, sonhar, fizer, planejar... Enfim, em tudo aquilo que estiver VIVENDO!

Obrigada por tantos momentos, Luís. Realmente, o meu bebê é muito abençoado como diz a frase do presente que você me deu. E naquele dia, meu aniversário foi muito feliz. Um dos motivos era porque você estava lá, junto com as pessoas queridas de sua família e outras importantes como, inclusive, as que não estão mais conosco... Mas todas para sempre, em meu coração.

A você, todo meu carinho. Feliz vida!

God bless you! <3

Adriana Luz (em 24 de julho de 2014).


*
Adriana Luz
Enviado por Adriana Luz em 24/07/2014
Alterado em 24/07/2014
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras