Adriana Luz

Para sempre na areia...

Meu Diário
23/11/2012 20h57
Posso sentir...

 

"Posso sentir, sim posso sentir. No calor de seus braços encontrei o doce conforto, senti o gosto da vitória, 
finalmente posso descansar. 
Meus pés cheios de calos já não aguentavam mais essa maratona. Escalei montes, subi as 
montanhas mais íngremes, nadei em mar aberto, atravessei os maiores obstáculos. 
Superei o mal olhado, superei a mim mesmo, superei as expectativas daqueles que mesmo do meu lado, 
não acreditavam que eu fosse conseguir. 
Cresci, amadureci, revi meus conceitos, aprendi da maneira mais dura a dar valor ao que se tem, a tratar bem e cuidar de quem se gosta. 
Pude refletir também, afinal tive muito tempo para filosofar, para pensar em você, em nós, em todo o ocorrido. Revivia a história em flashbacks repetidos 
tantas vezes que foram capazes de arranhar o DVD do nosso filme. 
O caminho foi longo, o traçado percorrido fora a maior de minhas aventuras. Mais foi preciso ser assim. Cada detalhe foi essencial para eu entender 
o que se passava. A maior batalha, fora dentro de mim. Uma luta incessante para descobrir quem era, quem queria ser, o que queria fazer, quem eu quero 
do meu lado quando realizar meus sonhos. Luta dura, mas agora vencida. Sucesso, êxito! 
Aprendi que a melhor forma de se recomeçar é deixando o passado para trás, não esquecendo-o mas aprendendo com os erros. O erro fez-se de professor. 
Lecionou a mim a melhor maneira de escolher meus próximos passos. E agora depois de tudo isso, depois de toda essa aventura, 
apenas me resta descansar nos braços da minha amada. Quero receber o conforto necessário, o afeto merecido, o carinho que tanto almejava em sonhos 
se tornou real. 
O fiel Cavalheiro, jurou a sua princesa, jamais 
desistiria dela enquanto o coração dele pulsasse mais forte ao ouvir o nome dela.
 
*
*
 
( Paulo Vítor Mendes- meu aluno querido, que, com certeza, um dia será um escritor muito reconhecido)

*
*

Publicado por Adriana Luz em 23/11/2012 às 20h57
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras